As manhãs de Páscoa

Conte as manhãs de páscoa,

as manhãs dois corpos

as manhãs de Corpos Christi,

as manhãs no Rio

as manhãs de frio severo,

as tardes quentes

são mais quentes sem alguém,

as noites são tristes

tristes com também

mas depois se olhe no espelho…

veja o que é você.

 

Agora pare, pense, pese,

o que ficou

tudo ficou pra trás,

você não faz

uma questão a menos,

a vida é simples

é simples como um grão,

é grande como céu, você tem o seu amor,

então pra quê, deixa-lo?

E o melhor que está por vir?

 

Abrace agora a causa, abrace o mundo todo,

eduque-se como um cão,

pro’s apertos dê a mão,

deixe o caos morrer, sozinho e em paz,

mas por favor, lembre-se que ninguém, tem algo a perder.

Te ofereci tulipas… e você as recusou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s